É fim de mais um ano, adieu 2015.

2015 foi um ano que termina com a sensação de um trem que saiu dos trilhos. Talvez possa ser apenas minha impressão pessoal, aliás espero que seja realmente isso.

Do barraco político digno de uma novela mexicana até as opiniões extremas e sem fundamentos que são tão populares nas redes sociais. Passando pelo clima, em todas as atmosferas possíveis, esse ano não foi nada fácil.

Acredito que ninguém possa dizer que foi indolor, porém foi rápido. Ou o tempo anda ganhando aceleração conforme envelhecemos. Oh, Good times, bad times, you know I had my share...

Contudo, olhando em retrospecto e com certo otimismo, esse ano foi agitado:

  • Mudei de cidade (yey!) e ainda não cansei de ir na praia (yey!)
  • Aprendi algumas coisas novas como docker e participei de eventos de tecnologia
  • Contribuí com software livre
  • Lancei o Caridade Rocks (vai lá conhecer!)
  • Comprei um kindle e li alguns ótimos livros como Art of Asking e 4-Hour workweek, entre outros
  • Me aventurei com desenho vetorial, é terapêutico...
  • Retomei velhos hábitos comprando um longboard (ok, não tão ativo quanto há 15 anos atrás, mas...)
  • Aprendi um novo esporte, dica: usa uma prancha e um remo
  • Comprei um segundo ukulele, um kala tenor lindão (acho que não pegou bem, né?)
  • Aprendi que bacon com ovo mexido no café da manhã é fueda
  • Fiz novas amizades, outras foram reforçadas e algumas se foram (yey!)
  • Fui paparicado pela minha gata ;)

Claro que nem tudo são flores, mas continuamos seguindo e estragando a canção (já que não sei cantar).

Muita coisa chata e ruim aconteceu, mas deixe ir junto com 2015. Water under the bridge como dizem por aí. Além disso, a matemática das coisas já não fecha, são tantas coisas necessárias (ou não), planos e esperanças.

Não sei das resoluções para o próximo ano, mas uma coisa eu sei: Adventure time, quero dizer, hora de relaxar um pouco, seja lá o que isso signifique, wow, me surpreenda 2016.

Enfim, no fim, boas festas e um ótimo fim de ano para todos!

o/

Say something