É o terceiro ano que acontece a hacktoberfest, uma iniciativa da digitalocean e github para celebrar projetos open source e agraciar contribuidores com uma camiseta bacanuda 👕🎃.

\o/

O processo é simples: inscreva-se e durante o mês de outubro, abra 4 pull-requests em qualquer repositório público/ open-source no github. Pronto. 😅

Si, pero no mucho…

Contribuir em qualquer projeto é bem intimidador, ainda mais sem saber muito do contexto ou dos planos futuros — por isso, alguns projetos possuem uma labelhacktoberfest” para indicar que são issues sugeridas para quem está participando do evento ou iniciando no projeto.

Existe um certo mito em acreditar que contribuições relevantes são apenas feitas com código e centenas de features. Ao contrário disso, a soma das pequenas e diversas contribuições é que torna o modelo open source extremamente poderoso e eficaz.

Uma das formas mais impactantes de se contribuir com um projeto é engajar-se na comunidade de forma mais ativa, embora até por questões operacionais, essa forma de contribuição não necessariamente deva ser feita através de pull- requests (logo, não valem para o hacktoberfest 😢).

Existe todo um ecossistema além do código em um projeto de software , desde documentação até questões financeiras e jurídicas — elas não devem ser tratadas como menos “nobres” que a programação, que até por ser a mais divertida, acaba também sendo a mais simples de todas. Tornar-se ativo em uma comunidade é chamar o protagonismo pra si e o trabalho de “fazer acontecer” dentro de qualquer grupo é de vital importância.

O osantana (CTO da Olist) por exemplo, um dos fundadores da comunidade Python no Brasil, começou com uma pequena lista de e-mails e hoje temos um evento anual com palestrantes internacionais e dezenas de eventos regionais espalhados pelo Brasil. Diariamente, milhares de pessoas estão produzindo conteúdo em blogs , youtube — enfim, o modelo open source é movido por meio do trabalho de muita gente que não se limitou apenas ao código.

pessoas > tecnologia

Na última Python Brasil, por exemplo, decidiu-se a responsabilidade de organizar alguns eventos futuros e dois membros da nossa equipe se destacam nesse papel:

Entre outras formas de contribuir no universo open source , também temos na equipe pessoas que regularmente produzem outros tipos de conteúdo (posts, talks, cursos, entrevistas, etc) como o Allisson Azevedo, Caio Carrara, Adler Medrado, Patty Vader e Wiliam Souza.

Obviamente, para a Olist, o apoio e interesse em tais iniciativas não é gratuito: assim como nas maiores empresas de tecnologia no mundo, software open source é uma decisão estratégica de negócio, atraindo talentos e soluções mais robustas. Ou seja, um perfil tecnológico otimizado, no qual desenvolvedores e indústria se beneficiam.

É importante deixar claro que cada uma das atividades não são excludentes, muito pelo contrário, (pessoalmente) acredito que todos deveriam pluralizar o modo como contribuem para a comunidade. O maior ganho de iniciativas como o hacktoberfest é justamente prover um ponto de entrada em projetos e comunidades de software e o objetivo aqui é lembrar que existem mais portas abertas do que fechadas 🚪 🚀

Partiu ?

No Olist temos desenvolvedores que tem uma relação bastante próxima com open source, logo contribuições e projetos paralelos são comuns e encorajados por todos da equipe, independente se eles tem relação com a empresa ou não. Seguem mais alguns exemplos:

Animou ? Ainda há tempo! 🕓

Lembre-se, contribuir com um projeto deve ser algo divertido , aproxime-se de alguma comunidade ou experimente apenas conversar com alguém sobre seu interesse em ajudar. É incrível como coisas boas surgem de iniciativas simples.

Nós, do time de desenvolvimento da Olist, estamos sempre dispostos a dar uma força, caso encontre com algum de nós, venha trocar uma ideia! 🍻

👊

Originalmente publicado no medium.

Say something